INVESTIMENTO EM EFICIÊNCIA ENERGÉTICA

Unidades são responsáveis pela gestão do recurso

Em 2012, esse consumo havia sido de 516.103 Gigajoules, uma diferença de 5% se comparado a 2013. (GRI-EN3; GRI-EN5; GRI-EN7)

A energia consumida nas diversas unidades é comprada no mercado livre. Cabe à administração de cada unidade fazer a gestão desse recurso, prestando contas do custo do quilowatt/ hora por quilo de carne produzido. Integra a política da Companhia investir em equipamentos e tecnologias que consomem menos energia.

O consumo de energia elétrica em 2013 foi de 543.298 Gigajoules nas unidades industriais da Minerva no Brasil, mais uma no Paraguai e uma no Uruguai. Em 2012, esse consumo havia sido de 516.103 Gigajoules, cerca de 5% menor que o de 2013. (GRI-EN3; GRI-EN5; GRI-EN7)

A Companhia gera energia indireta – o vapor utilizado em seu processo produtivo – nas Unidades Palmeiras de Goiás/GO, José Bonifácio/SP, Araguaína/TO e Batayporã/BP, por meio da queima, nas caldeiras, do sebo ácido proveniente do processo físicoquímico do tratamento de efluentes. Em 2013, a Companhia queimou 3.347.472 litros de sebo ácido, gerando 33.772,647 t de vapor nessas unidades. (De cada litro de sebo resultam em média 11,21 quilogramas de vapor). (GRI-EN4)

A usina da Minerva Biodiesel fica na unidade de Palmeiras de Goiás